PERDÃO

Perdoar é uma decisão que nos dá força para poder seguir nos desenvolvendo. O perdão implica atuarmos diretamente naquilo que queremos para nós e não no que o outro nos fez sentir.
Requer uma mistura de generosidade e humildade.
Temos que decidir perdoar!
Mas isso não é fácil. É necessário passar por um processo, entender de onde vem a dor, dar um tempo para cuidar de nossa ferida. Para isso, podemos sempre nos perguntar: qual a importância que a pessoa que me fez sofrer tem para mim? O que ela fez para mim e por que não imaginei que ela poderia fazer isso comigo?
Compreender o que a pessoa faz ou fez, tem a ver com a própria natureza do outro, seu momento e o que estava sentindo na ocasião.
Mais adiante, com menos dor e mais estrutura, é preciso pensar se existe uma parcela de responsabilidade nossa pelo que aconteceu.
Outra pergunta que passa na cabeça de todas nós durante o processo do perdão é:
Será que perdoando, vou esquecer de tudo e mostrar a minha fraqueza?
A resposta é não!
Para que serve toda essa dor? Para nos ajudar a crescer e ser uma pessoa melhor. A partir do aprendizado e do perdão, podemos seguir adiante.
Decidir liberar o rancor e seguir em frente, reconhecendo nossa transformação a partir da experiência da dor é também entender em quem nos transformamos e quem somos hoje. É o caminho do autoconhecimento e respeito por nós mesmas.
A decisão de perdoar nos libera para poder colocar nossas emoções no passado para que isso não influencie o presente e futuro.
Perdoar significa: romper o vínculo com a dor, ter a humildade de aceitar que podemos ter uma parcela de responsabilidade com o que nos aconteceu, dispor nossa generosidade à prova, nos colocando no lugar do outro, procurando compreendê-lo e reconhecer que também podemos errar.
Podemos ser flexíveis sem perder nosso lugar e lucidez, reafirmando nossos valores pessoais e perdoando o outro.
O rancor só nos deixa presas no passado
Construir o presente e futuro com saúde física, mental e emocional, tem que ser um objetivo real.
Desejar relações saudáveis, seguras e que nos tragam paz é deixar para trás relações negativas.
Isso não significa esquecer tudo o que aconteceu, mas escolher olhar a situação a partir de outra perspectiva.

QUEM PERDOA, ESVAZIA SUA MOCHILA EMOCIONAL.

Vamos nos colocar em outro lugar?

Já pensaram que precisamos perdoar a nós mesmas? Nossas neuroses, erros, fracassos, arrependimentos, pontos fracos…
É necessário perdoar para seguir construindo nossa melhor versão.
Decidir perdoar significa:
•Abrir o diálogo.
•Poder escutar o outro e que o outro possa nos escutar.
•Poder mostrar nossa dor para que o outro entenda o que sentimos.
•Tratar juntos de curar a ferida, como um compromisso de ambas as partes.

Talvez…
Depois de perdoar e conversar, cada um seguirá seu próprio caminho. A atitude escolhida dependerá do amor e do projeto de vida que cada um tem para seu futuro e que lugar o outro poderá estar inserido.

Para o Judaísmo perdoar nos libera das  emoções negativas e debilitantes e nos impulsiona para a melhora da autoestima, traz felicidade e energia.
Para o Catolicismo, perdão é uma experiência espiritual,  uma transformação interna da dor e um processo de decisão de como podemos olhar a situação.
É reconhecer a conquista do perdão, olhando para trás e agradecer nosso crescimento.

PERDOAR É UM ATO LIBERTADOR.

Significa liberdade pessoal, não vulnerabilidade perante o outro.

Para continuar pensando…
Filme: O Insulto.
Direção: Ziad Doueiri
O filme é um estudo antropológico e sociológico de como surge um conflito.
O longa mostra como uma faísca pode se converter em incêndio.

TED