A tecnologia digital invadiu nosso dia a dia?
Será que gerou outra forma de nos comunicar?
As habilidades tecnológicas nos ajudaram a ser mais eficientes?
E a ter melhor qualidade de vínculos?

Essas e outras perguntas relacionadas à tecnologia fazem parte de nossas indagações. Estamos conectados, mas nos sentimos ansiosos e muitas vezes isolados.
A presença, atenção e qualidade do diálogo foram se modificando ao longo dos anos. A tecnologia simplifica nossa vida, mas ao mesmo tempo tornou tudo muito superficial.

A insatisfação em relação à comunicação é quase uma unanimidade. Mães reclamam que só falam com seus filhos pelo WhatsApp. As respostas são emojis. No trabalho estamos conectados 24h por dia e tudo se prolonga. Ferramentas de comunicação estão atrapalhando a comunicação.

Mas por que?
Porque adquirimos tecnologia sem consciência. Vamos usando e seguimos adiante sem controle.

Mas quais alternativas temos para esse mundo cada vez mais conectado?
Em primeiro lugar, tudo dependerá de cada uma de nós. De nossas questões, vontades e consciência.

Queremos mudar porque gostaríamos de ter uma melhor comunicação. Mudamos, portanto, primeiro a nossa maneira de nos comunicar! Somos espelho!
Que tal usar a tecnologia com e mais consciência, colocando horário e dedicando mais tempo ao que realmente nos importa?
Encontros presenciais são muito importantes. Neles podemos ler a linguagem corporal de quem amamos e entender também as suas reais necessidades e questões. Manter vínculos afetivos é o grande desafio nos tempos atuais, não descartando a tecnologia.

Será que podemos começar por nós mesmas? Definitivamente esse é o primeiro passo.